Primeiro amor - Pt. 5

Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4 | Parte 5

- Solidão


Ele soltou minha cintura e suavemente pôs a mão no meu rosto. E respondeu a pergunta que eu já nem me lembrava ter feito. “ – Claro, a gente se vê por aí!”

Mais uma vez os lábios dele tocaram os meus, dessa vez foi mais rápido. Ele me soltou, sorriu, se virou e foi embora.

Eu fiquei ali, em pé parada no portão, por alguns minutos olhando o garoto mais lindo que eu já tinha visto, tentando acreditar que tudo aquilo realmente tinha acontecido e pedindo a Deus para que nós realmente voltássemos a nos ver.

Tudo isso aconteceu há uma semana. Depois disso não tive mais notícias do Eduardo, eu só sabia duas coisas dele:

1) Ele se chamava Eduardo, pelo menos foi o que ele disse e

2) Eu estava apaixonada por ele.

Eu passava horas no meu quarto olhando pela janela, esperando ele aparecer. Ficava horas perto do meu telefone, esperando que ele tocasse, mas não tocaria. Eu sabia, não deu meu número para o Edu.

Eu revirei o orkut de cima pra baixo, de baixo pra cima, tentando encontra-lo, mas não encontrei NADA!

Eu sempre passava na praça, me sentava no mesmo banco de sempre esperando que ele surgisse com um sorriso bonito no rosto, uma boa desculpa por ter sumido e um EU TE AMO preparado pra mim, mas isso também não acontecia.

Eu já tinha perdido as esperanças de encontrá-lo.

Eu estava sozinha em casa, era de tarde quando a campainha tocou. Quem seria? Sim! Era ele. Fui tomada por um misto de amor, ódio, saudade e fúria. Minha vontade era de bater a porta na cara dele, mas notei que ele estava diferente.

Ele estava ali em pé parado, olhando para o chão. Havia algo diferente nele. Minha voz saiu como um soluço “ -você?”. Ele olhou pra mim, me deu um sorriso. Não um sorriso como aqueles de antes, foi um sorriso fraco e triste, havia um vazio no olhar dele, um vazio que não estava lá antes. O que será que havia acontecido com o meu Edu?

Ele se inclinou para me beijar, eu queria muito beija-lo também, mas havia muitas coisas que ele tinha que me explicar antes disso. Virei meu rosto a tempo dos lábios frios dele só poderem tocar o meu rosto quente. Acho que ele entendeu o porquê. Então recuou dando um passo pra trás “ – temos que conversar.” – ele disse.

Continua ..

7 surtaram comigo:

Nayra Sertori disse...

tá ótimo, quero só ver o que ele quer falar com ela *-*

Danii Ferreira disse...

Meeu ai que horrível quando ele sumiu:/
meo espero que ele não magoe ela.
Porque é sempre assim. ai que raiva, quando tudo tá caminhando pro lado certo, alguma coisa desvia a direção. e isso é frustrante demais ://
aai jeee, não faz ela sofrer não :/

Jéssica :* disse...

Obrigado Nay,
Dani é triste, mas o amor faz a gente sofrer mesmo,
maas vout tentar pegar leve com a melissa *prometo*

Naty disse...

Cara... esse suspense tá me matando.
O menino dá uma assim de Edward Cullen, observador, galante e tudo mais, um príncipe. De repente SOME!
Aí diz "Precisamos conversar" E eu fico aqui kinem uma vaca louca roendo as unhas pelo próximo capítulo.

maldade viu!

Jéssicα Pereirα disse...

hoho..

Eu sou má mesmo Naty,
mas o proximo post ta pronto já..
amanhã vc mata a sua curiiosidade!

Gessy disse...

"Precisamos conversar" ? Assim não dá né, hun.
Já estou morrendo de curiosidade...

juu . disse...

eeeeeeita!
precisamos conversar, sabe assim, tipo, eles ficaram e ja teriam uma conversa séria? OO'
meu deus! HAHA' reforçand,o postei a minha história lá no blog, a do bernardo e da lorena *--*. bom fds. beijos.

Postar um comentário

- obrigado por estar comentando essa é a minha motivação para continuar escrevendo!

Beijo, carinho no cabelo, chocolates, flores e mto obrigada ;*